AUDI MOSTRA ESPORTIVOS EM GENNEBRA

A Audi apresenta seis novos modelos no Salão Internacional de Genebra. Fazendo suas estreias mundiais estão o conceito Q8, equipado com motor 3.0 TFSI V6 com sistema híbrido, e o novo RS 5 Coupé - o Gran Turismo dos modelos RS. Seu equivalente no automobilismo, o RS 5 DTM, inicia a nova temporada com mais de 500 cv de potência. Duas outras estreias acompanham a apresentação esportiva da marca: o RS 3 Sportback e o SQ5 TFSI. Além disso, com o A5 Sportback g-tron a Audi exibe ainda um de seus conceitos sustentáveis.
 
Q8
 
Um aspecto particularmente inovador no conceito é seu sistema de propulsão altamente eficiente. É o primeiro modelo a combinar motor 3.0 TFSI de seis cilindros com sistema híbrido e compressor elétrico. Como resultado, o Q8 atinge 476 cv e 700 Nm de torque, e acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,7 segundos - e atinge velocidade máxima de 275 km/h. Sua autonomia de mais de 1.200 km o tornam ideal para viagens de longa distância. O visual do Q8 é acentuado pelos seus defletores de ar característicos.
 
Comparado ao conceito Q8 apresentado pela Audi em Detroit, outros 12 mm foram adicionados à largura dos arcos das rodas. Na parte estética e aerodinâmica do veículo estão o longo spoiler na borda do teto, o difusor de alumínio e o sistema de escape com saídas ovais. O interior do Q8 conta com com linhas expansivas, materiais sofisticados e espaço abundante. Os controles das funções do conceito são feitos em grandes telas touchscreen, com toques finais na forma de um Audi cockpit virtual aprimorado e head-up display. A tela usa tecnologia inteligente de realidade aumentada que funde os mundos real e virtual.
 
RS 5 Coupé
 
O novo RS 5 Coupé - o Gran Turismo dos modelos RS – tem um motor 2.9 TFSI V6 biturbo que foi completamente redesenvolvido e entrega 450 cv de potência e torque máximo de 600 Nm - 170 Nm a mais que seu antecessor. O modelo de topo da família A5 acelera de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos. E com o pacote opcional RS dynamics chega a uma velocidade máxima de 280 km/h. A potência do motor V6 flui por meio de uma transmissão tiptronic de oito velocidades com ajuste esportivo para o sistema de tração permanente quattro, que distribui a força de forma assimétrica entre os dois eixos, na proporção 40:60. Para o estilo do RS 5 Coupé, os  designers se inspiraram nos detalhes do modelo de corrida Audi 90 quattro IMSA GTO. Na dianteira, o carro é marcado pela grade Singleframe larga e plana e as grandes entradas de ar. As laterais são enfatizadas pelos arcos das rodas pronunciados, que foram alargados em 15 mm. Difusores específicos da linha RS, assim como o sistema de escape com saídas ovais e um spoiler fixo complementam o visual dinâmico. No interior, as características são acentuadas com os bancos esportivos RS, volante revestido de couro com base aplanada, tela especial no Audi virtual cockpit e logos RS. Outras tecnologias de ponta do modelo incluem head-up display, faróis de LEDs Matrix e diversos assistentes de direção, que garantem segurança, conforto e eficiência.
 
RS 5 DTM
 
Junto ao modelo de produção, a Audi Sport apresenta simultaneamente a versão de corrida DTM para o RS 5 Coupé. Além das numerosas mudanças feitas para cumprir os regulamentos da competição, a nova linguagem de design foi aplicada no modelo. A Audi também melhorou precisão na disposição nas peças aerodinâmicas. O motor 4.0 V8 do RS 5 DTM agora rende mais de 500 cv de potência.
 
RS 3 Sportback
 
RS 3 Sportback conta com um novo motor 2.5 TFSI de cinco cilindros desenvolve 400 cv de potência e torque máximo de 480 Nm. O compacto esportivo leva apenas 4,1 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h. Com a bitola mais larga que a do A3 Sportback comum, direção progressiva, eixo traseiro four-link e um sistema de suspensão mais ajustado, o RS 3 Sportback combina dinamismo fascinante com estabilidade superior. A tração quattro de série é integrada ao sistema Audi drive select, que configura itens como a direção, o câmbio S tronic, gerenciamento do motor, entre outros - além do sistema de suspensão esportiva RS plus com controle adaptativo dos amortecedores. A dirigibilidade é aperfeiçoada por meio do Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) com controle seletivo de torque e modo esportivo especialmente ajustado para o RS.
 
SQ5 TFSI
 
O modelo de topo da família Q5 obtém sua potência do motor 3.0 V6 turbo de 354 cv, que entrega ainda 500 Nm de torque a apenas 1.370 rpm. Esse conjunto permite que o SUV acelere de 0 a 100 km/h em 5,4 segundos. O sistema de tração integral permanente quattro e as trocas de marcha rápidas feitas pela transmissão tiptronic de oito velocidades contribuem para uma dirigibilidade dinâmica. A agilidade do carro é aprimorada com o diferencial esportivo, que distribui ativamente o torque entre as rodas traseiras, e a direção dinâmica, ambos opcionais. Além de atuar junto a esses componentes, o sistema Audi drive select também exerce seus efeitos no motor, no câmbio e no controle dos amortecedores, permitindo ajustar as características do SQ5 em múltiplos modos. Com a suspensão a ar opcional o motorista pode alterar a altura da suspensão de acordo com situações diferentes de rodagem.
 
A5 Sportback g-tron
 
Seguindo os passos de A3 Sportback g-tron e do A4 Avant g-tron, o A5 Sportback g-tron é o terceiro modelo da marca que pode rodar com gás natural. O modelo é equipado com motor 2.0 TFSI de 170 cv e torque de 270 Nm. O módulo de armazenamento de gás consiste em quatro leves tanques com capacidade para 19 kg, o que permite uma autonomia de 500 km se o carro rodar apenas com gás natural comprimido (CNG). Junto ao tanque de gasolina de 25 litros, a autonomia total pode chegar a 950 km. No New European Driving Cycle (NEDC), o A5 Sportback g-tron com transmissão S tronic utiliza apenas 3,8 kg de CNG para rodar 100 km, o que equivale a emissões de 100 gramas de CO2 por quilômetro. Isso faz da Audi a primeira montadora premium a oferecer um motor a gasolina no segmento B com valores de emissões mais baixos que em veículos equivalentes a diesel.Comparado a um modelo a gasolina, os gastos com combustível são significativamente mais baixos, e as emissões de CO2 reduzidas posicionam o veículo em uma faixa de impostos mais atrativa.

 

Fonte Comprecar.